Matriz curricular

De acordo com os termos do art. 42 da Resolução CONSEPE/UFPB N° 049/2017, o(a) aluno(a) deve cumprir 26 (vinte e seis) créditos, assim distribuídos: a) 20 (vinte) créditos em disciplinas obrigatórias comuns a todas as linhas de pesquisa; b) 06 (seis) créditos em disciplinas obrigatórias da linha de pesquisa à qual o(a) discente está vinculado(a).

 

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS COMUNS ÀS LINHAS DE PESQUISA

IDENTIFICAÇÃO

CRÉDITOS

C.HORÁRIA

Abordagens Contemporâneas da Gestão Organizacional

3

45

Democracia e Organizações Aprendentes

3

45

Pesquisa Social

3

45

Teorias da Aprendizagem

3

45

Prática de Pesquisa

2

30

Métodos Qualitativos

2

30

Métodos Quantitativos

2

30

Tópicos Especiais

2

30

 

 

DISCIPLINAS ESPECÍFICAS OBRIGATÓRIAS POR LINHA DE PESQUISA

IDENTIFICAÇÃO

CRÉDITOS C.HORÁRIA

LINHA 1 – INOVAÇÃO EM GESTÃO ORGANIZACIONAL

Cultura e Aprendizagem nas Organizações

3

45

Estratégias de Inovação

3

45

LINHA 2 – GESTÃO DE PROJETOS E TECNOLOGIAS EMERGENTES

Gestão do Conhecimento

3

45

Tecnologias Digitais nas Organizações Aprendentes

3

45

LINHA 3 – APRENDIZAGEM EM ORGANIZAÇÕES

Equidade e Melhoria Contínua dos Processos de Gestão

3

45

Gestão de Projetos

3

45

 

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS

 

A – DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS COMUNS ÀS LINHAS DE PESQUISA

1. Abordagens Contemporâneas da Gestão Organizacional. Escolas administrativas. Perspectiva sociotécnica dos sistemas de trabalho. Inovação e vantagem competitiva. Gestão socioambiental. Alternativas contemporâneas para o projeto organizacional e processo do trabalho. Internacionalização. Gestão estratégica. Gerenciamento pelas diretrizes. Organizações enxutas.

2. Democracia e Organizações Aprendentes Globalização e democracia. Teorias do Estado e da democracia. A democracia procedimental. A democracia e as noções de liberdade e igualdade. Ciberdemocracia e os novos rumos de uma democracia planetária. E-government. As organizações e a aprendizagem democrática.

3. Pesquisa Social. Introdução à prática investigativa. Os fundamentos teórico-metodológicos da pesquisa e da produção de conhecimentos. Tipologia e planejamento de pesquisa. Instrumentos e técnicas na investigação científica.

4. Teorias da Aprendizagem. Ser humano, educação e processos mentais. Aprendizagem pessoal e aprendizagem organizacional. Teorias da aprendizagem: sistêmica/cibernética, cognitiva, cognitiva psicossócio-cultural. Tendências de gestão de pessoas e aprendizagem: do autoritarismo à participação. Aprendizagem, mudanças e resolução de problemas. Aprendizagem: planejamento, processo, avaliação. Aprendizagem e desenvolvimento de competências pessoal e organizacional.

5. Prática de Pesquisa. Discussão e apresentação dos dados/resultados da pesquisa teórica e/ou empírica. Modelos e normas de escrita científica/acadêmica. Redação do trabalho final.

6. Métodos Qualitativos. O debate contemporâneo em pesquisa qualitativa. Princípios, conceitos e delineamento da pesquisa qualitativa. Estratégias de pesquisa qualitativa: pesquisa documental, estudo de caso qualitativo, etnografia, história de vida e história oral, pesquisa-ação, groundedtheory. Procedimentos para coleta de dados: estudo documental, observação, entrevistas, grupo focal. Interpretação e análise de dados qualitativos. Redação e estilo de relatório na pesquisa qualitativa.

7. Métodos Quantitativos. Fundamentos teóricos de pesquisa quantitativa. População e amostragem. Definição de variáveis. Estatística descritiva. Dados agregados. Média, variância e desvio padrão. Modalidades e técnicas de pesquisa quantitativa. Interpretação e análise de dados quantitativos.

8. Tópicos Especiais. Disciplinas com ementas abertas que deverão ser propostas por docentes do MPGOA e matrícula à escolha do aluno, em função dos interesses de pesquisas.

B – DISCIPLINAS ESPECÍFICAS OBRIGATÓRIAS POR LINHA DE PESQUISA

LINHA 1 – INOVAÇÃO EM GESTÃO ORGANIZACIONAL

9. Cultura e Aprendizagem nas Organizações. Conceitos de cultura na análise organizacional. Cultura local e cultura organizacional. Cultura organizacional: formação, tipologias e influências. Componentes da cultura: valores, artefatos e ritos. Processos formais e informais de aprendizagem nas organizações. Teorias e Modelos de Aprendizagem Organizacional. Níveis de aprendizagem: individual, grupal, organizacional e interorganizacional. Fatores influenciadores da Aprendizagem Organizacional: estrutura, sistemas de informações e incentivos, cultura, ambiente, estratégia, mudança organizacional. Relação culturaaprendizagem nas organizações.

10. Estratégias de Inovação. Processo de elaboração da estratégia. Estratégia e vantagem competitiva. Visão baseada em recursos. Capacidades dinâmicas. Inovação em serviços. Estratégias de inovação. Inovação e aprendizagem. Recurso capacidades e inovação.

LINHA 2 – GESTÃO DE PROJETOS E TECNOLOGIAS EMERGENTES

11. Gestão do Conhecimento. Visão sistêmica das organizações. Informação e conhecimento como ativos organizacionais. Conhecimento experiencial. Modelagem e redução da complexidade interna e externa nas organizações. Abordagens soft para a modelagem da informação e do conhecimento. Práticas e tecnologias para a gestão do conhecimento. Conceitos e abordagens sobre informação e conhecimento. Escolas de estratégia e modelos de gestão. A gestão estratégica da informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. Responsabilidade ética e social nos negócios e nas organizações. Tecnologias para gestão do conhecimento nas organizações.

12. Tecnologias Digitais nas Organizações Aprendentes. Globalização e sociedade em rede: características, matrizes teóricas e cenários no século XXI. A convergência tecnológica. Cultura digital nas organizações aprendentes. Tecnologias interativas e integradas para e-learning e educação a distância. Arquiteturas interativas como suporte para aprendizagens organizacionais.

LINHA 3 – APRENDIZAGEM NAS ORGANIZAÇÕES

13. Equidade e Melhoria Contínua dos Processos de Gestão. Perspectivas econômica e social da equidade. Distribuição de renda como mecanismo de equidade socioeconômica. Processos de gestão: fundamentos conceituais. Reengenharia de processos. Abordagens da melhoria contínua de processos de gestão. Eficiência, eficácia e efetividade na melhoria contínua de processos de gestão. Gestão automatizada de processos. Indicadores de desempenho na melhoria contínua da gestão de processos. Aplicações da melhoria contínua dos processos de gestão em organizações públicas, privadas e do terceiro setor.

14. Gestão de Projetos. Cultura do desenvolvimento de projetos: principais abordagens. Design conceitual. Estágios comuns à resolução de problemas. Planejamento: determinação das condições, identificação de recursos, tempo mínimo para execução, identificação de riscos. Matriz de estrutura. Padrões internacionais de gerência de projetos. Parâmetros de projetos, estratégias, estruturas e pessoas. Integração, participação e ação no espaço organizacional. Metodologia para os projetos organizacionais e educacionais. Gestão de projetos como cultura flexível, dinâmica, expansível e sustentável.

TRABALHO FINAL DE CURSO

O Trabalho Final, requisito para obtenção do grau de Mestre, deverá evidenciar domínio do tema escolhido e capacidade de sistematização e de pesquisa aplicada, podendo ser realizado sob a forma de: Dissertação, Relatório Técnico Aplicado e Patente.

a) Dissertação: trata-se da comunicação dos resultados de uma pesquisa científica empírica ou teórica, versando sobre um tema único e delimitado, devendo ser elaborada de acordo com as diretrizes metodológicas, técnicas e lógicas do trabalho científico e normatizada segundo as diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

b) Relatório Técnico Aplicado: trata-se de um relatório circunstanciado que demonstre a busca de respostas teóricas ou metodológicas a um problema ou demanda específica nas organizações, contendo a descrição da situação problema e o diagnóstico que demonstre a necessidade do desenvolvimento da ação para superação do problema, devendo ser elaborado em acordo com as diretrizes metodológicas, técnicas e lógicas do trabalho científico e normatizado segundo as diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

c) Patente: trata-se da patente e/ou registros de propriedade intelectual e de softwares, inclusive depósito de software livre em repositório reconhecido ou obtenção de licenças alternativas ou flexíveis para produção intelectual, desde que demonstrado o uso pela comunidade acadêmica ou pelo setor produtivo.